A cena é vista em todos os cantos do mundo. A pessoa vai ler um material impresso ou até mesmo uma mensagem no celular, e de repente franze a testa, espreme os olhos e estica o braço, para que o objeto fique um pouco mais longe.

Este movimento tão comum a qualquer pessoa com mais de 40 anos se deve a um problema oftálmico chamado Presbiopia. Ela atinge todas as pessoas, e depois dos 50 anos começa a ser mais acentuada e perceptível.

Mas o que é a Presbiopia?

Também conhecida popularmente como vista cansada, a presbiopia nada mais é do que o envelhecimento natural do nosso olho e do sistema visual. De forma mais simplificada, pense que o ser humano, na antiguidade e originalmente, vivia cerca de 30 a 40 anos. Com a evolução da medicina, do saneamento e da qualidade de vida, as pessoas estão vivendo muito mais, e os olhos, que são órgãos extremamente sensíveis, não foram preparados, ou modificados na evolução, para funcionar perfeitamente durante este tempo a mais.

Dentro do nosso olho, há uma estrutura muito parecida com uma lente, chamada cristalino, que vai se adaptando e alterando sua curvatura para que possamos focar as imagens de longe e de perto. Ele funciona exatamente como a lente de uma câmera fotográfica, só que o ajuste é evidentemente automático, não percebemos que ele faz isso o tempo todo. O músculo que faz com que a visão focalize é chamado de músculo ciliar, e com o tempo ele tem sua atividade reduzida, além do enrijecimento gradual do cristalino … O resultado disso? A nossa visão “de perto” fica prejudicada, e precisamos levar os objetos para mais longe para podermos enxergar.

Fatores de risco e sintomas

Como dissemos, a presbiopia é um problema que atinge toda e qualquer pessoa com mais de 40 anos, em maior ou menos escala. Alguns fatores são considerados de risco e podem aumentar o grau ou até mesmo antecipar este processo, a saber:

  • Anemia
  • Diabetes
  • Esclerose múltipla
  • Doenças cardiovasculares
  • Utilização de alguns medicamentos de uso contínuo
  • Utilização de óculos que não são os seus.

O paciente portador de presbiopia vai sentir sintomas muito específicos, como:

  • Dificuldade de enxergar letras e imagens de tamanho reduzido quando estão próximos
  • Visão borrada de perto
  • Dores de cabeça ou cansaço após leituras ou tarefas que exijam uma visão aproximada
  • Sensação de escuridão em atividade que envolvem visão de perto
  • Necessidade de afastar os objetos no momento da leitura

Tratamento da Presbiopia

A Presbiopia não tem uma cura definitiva, mas por outro lado seu tratamento é bastante simples. O uso de óculos ou lentes de contato permitem que a pessoa corrija totalmente este problema oftalmológico.

Há ainda a possibilidade de realizar uma cirurgia para corrigir a presbiopia. A cada ano que passa as técnicas, os conhecimentos e o aparato cirúrgico evolui e atualmente isto é possível, com resultados bastante animadores.

Consulte periodicamente seu oftalmologista e invista na sua qualidade de vida. Conhece alguém que já passou dos 40 anos? Então mande este texto e mostre que a presbiopia não é nenhum bicho de sete cabeças, e é extremamente comum e relativamente fácil de tratar.

Prevenir é sempre o melhor remédio!

Open chat