Recentemente, um paciente da Oftalmologia Rangel & Associados perguntou a um de nossos médicos o porquê de ele ter escolhido como especialidade a oftalmologia. Na visão (sem trocadilho) deste paciente, o nosso trabalho se resume a medir o grau dos óculos, sendo menos interessante do que operar ossos, mexer em corações ou até mesmo realizar procedimentos estéticos, para citar apenas algumas das especializações médicas mais populares.

E a dúvida, acreditem, não é só dele. Aliás, muitas pessoas acham até que o oftalmologista nem médico é, faz uma faculdade à parte, como fisioterapia ou odontologia. Muitos chamam o médico oftalmologista de oculista, considerando que a nossa função seja simplesmente receitar óculos. Com o aumento de profissionais que se passam por médicos em óticas e relojoarias, receitando óculos para as pessoas sem ter o menor preparo – e nem autorização – para tal, o preconceito contra a nossa profissão só aumenta. Por isso, resolvemos contar alguns segredos de nossa profissão aqui.

Formação de um oftalmologista

Para ser oftalmologista, você precisa da formação geral de médico (6 anos) + 3 anos de especialização. É o mesmo tempo de um ortopedista, cardiologista ou ginecologista. São 9 anos de estudo em tempo integral, para aprender não somente a cuidar da saúde dos olhos, mas também do funcionamento do corpo como um todo, já que há interações de doenças oculares com outras partes do organismo. Uma gestante, por exemplo, deve obrigatoriamente procurar um médico oftalmologista, uma vez que é nos olhos que podem surgir os sintomas da pré-eclâmpsia, um dos motivos de parto prematuro e até mesmo provocar morte fetal. Veja o tamanho da responsabilidade!

Diabetes, colesterol elevado, hipertensão arterial… há várias doenças que atuam em conjunto com os problemas dos olhos, e que fazem do oftalmologista um importante aliado na prática da melhor forma de medicina: a prevenção.

Rotina de atendimento

Outro problema que observamos diariamente nos consultórios é a dificuldade de alguns pacientes entenderem a rotina médica. Muitos chegam ao consultório querendo sair de lá rapidinho com a prescrição da receita dos óculos. Então vamos pensar um pouco sobre outras especialidades: Quando você vai ao cardiologista, ele receita algum medicamento baseado apenas nos sintomas que você afirma ter? Um ortopedista vai engessar sua perna ou até mesmo realizar uma cirurgia baseado apenas no relato de suas dores? Um endocrinologista vai prescrever uma certa quantidade de insulina apenas nos seus relatos do dia-dia?

Na oftalmologia acontece exatamente a mesma coisa. Quando recebemos um paciente, vamos realizar e solicitar a ele uma série de exames, para entendermos como está todo o sistema visual dele. Desde questões anatômicas, formato dos olhos, córnea, cristalino, qualidade da visão, pressão ocular, tudo deve ser investigado com as mais modernas ferramentas da ciência. Por isso, o nosso primeiro passo é sempre examinar cuidadosamente e, se for o caso, pedir uma bateria de exames para o paciente – alguns que são realizados na hora, na própria clínica, e outros que encaminhamos para o Hospital ETCO, referência em oftalmologia.

Esse é um dos grandes diferenciais da Oftalmologia Rangel & Associados. Quando você vai a um cardiologista e ele pede alguns exames de sangue, urina e de imagem, você precisa ir para sua casa e procurar por conta própria os laboratórios que fazem esses exames. Muitas vezes, é necessário agendar em vários locais diferentes, por questão de disponibilidade de agenda ou até mesmo de exames, e é uma burocracia gigante a aprovação do convênio, agendamento e exame. Aqui, não. Você precisa fazer os exames, como em qualquer especialidade, mas já indicamos o lugar e agendamos para você! Os resultados vêm direto para o seu médico, e quando você retornar para a próxima consulta ele já terá todas as informações a respeito de seu caso. É uma equipe integrada, com médico, auxiliares e técnicos trabalhando em prol de sua saúde e sua comodidade!

Resultados médicos

E para quem acha que a nossa vida não tem emoção…, ledo engano: muitas coisas legais acontecem em nosso cotidiano. Além das mais de 10 mil pessoas que passaram por procedimentos cirúrgicos, com cortes milimétricos que devem ser feitos com toda atenção e carinho, são incontáveis os casos de pessoas que estavam conformadas com a cegueira, parcial ou total, e voltaram a enxergar depois de um tratamento conosco!

Muitas pessoas estão passando por uma depressão profunda neste momento por não enxergarem direito e nem sabem disso! Sem falar nos acidentes domésticos e de trânsito causados por pessoas com deficiência na visão. Tratar essas pessoas, para nós, é motivo de satisfação e realização, pois sabemos que de alguma forma estamos salvando vidas, dos pacientes e das pessoas que com eles convivam.

Não deixe o senso comum ser maior do que o conhecimento: frequente o seu oftalmologista regularmente, faça os exames e tratamentos recomendados. Lembre-se que é importante verificar o funcionamento de todas as partes do seu corpo antes das doenças surgirem, pois a prevenção costuma trazer resultados muito melhores que os tratamentos, e a detecção de doenças em seu estágio inicial também traz estatísticas de recuperação fantásticas.

Não perca tempo, agende sua consulta agora mesmo!

Open chat